temas

Chega de papel

12/out/2012

Por Lucia Malla |

Vi a foto acima, tirada do instagram do @daanlaham, na página do Ambientalistas em Rede no Facebook, e sua legenda dizia:

Essa é a foto tirada por Daniel Laham Ponzio [n.a.: @daanlaham no instagram], de 18 anos, da cidade de Guarulhos. Lá, os eleitores “devolveram” em frente à Câmara os panfletos que receberam e colocaram faixas com os dizeres “Onde está a sustentabilidade?” e “Devolvendo o que vos pertence”. E sua cidade, como está? Faça sua parte e não vote em quem suja sua cidade.”

É inacreditável o lixo de papel que as cidades se transformam na época das eleições. Todos os candidatos falam de sustentabilidade, mas na hora do vamo-vê, o comportamento ofensivo ao ambiente escancara a hipocrisia do discurso. Ou seja.

Vocês podem achar estranho eu estar falando isso aqui no blog da ABBV, mas se olharmos pro discurso da maioria das pessoas e empresas que lidam com turismo, veremos uma semelhança triste com essa realidade de Guarulhos. Basta olhar a quantidade de panfleto turístico ou a papelada impressa que a gente recebe (ou produz…) quando vai visitar uma cidade. Na era em que todo mundo tem um celular na mão para consulta rápida de mapas ao melhor restaurante da cidade, em que pdf’s podem ser lidos no metrô ou na fila do banco, acreditar que a informação será “melhor absorvida” pelo interlocutor se estiver no papel é demonstrar uma mentalidade desconectada do mundo moderno, além de tacanha e degradante no trato com o ambiente.

Sustentabilidade é uma palavrinha complicada de se definir, e há nela diversos meandros que não vêm ao caso aqui. Mas sem dúvida é um tópico que todo destino/passeio/empresa/blogueiro que preze pelo futuro do planeta estará preocupado em manter da melhor e mais viável maneira possível. Porque nós, como consumidores de turismo, também estamos atentos a isso; sustentabilidade “vende”.

Entretanto, imprimir, gastar tinta e papel, dois produtos que geram uma toxicidade enorme no ambiente para serem produzidos, apenas para “espalhar” sua mensagem marketeira de viagem, gera um resultado que a longo prazo se mostra dos mais insustentáveis.

Uma das constatações mais prevalescentes entre as diversas análises sobre o futuro do turismo mundial como um todo é que ele deverá cada vez mais focar na sustentabilidade. Hotéis com reaproveitamento de água da chuva ou utilizando fontes renováveis de energia para sua manutenção, mais uso de transporte público ou bicicleta em substituição ao carro para viagens curtas, mais restaurantes que usam apenas alimentos comprados localmente,… todas atitudes formiguinhas que, aos poucos, vão ajudando no prospecto de um melhor planeta. Se você quer ser um destino/empresa/blogueiro antenado e verdadeiramente preocupado com a sustentabilidade, não deixe de pensar também que seu fetiche por papel pode azedar sua tentativa de se clamar sustentável. Seja coerente em seu discurso e em suas atitudes. O ambiente, esse mal-tratado, agradece de coração e espera sua visita de galhos abertos.

——————————

Lucia Malla, vice-presidente da ABBV, é bióloga e Doutora em Biologia Celular e Molecular pela Universiadade do Havaí, onde mora.  É autora do blog Uma Malla pelo Mundo desde 2004.

Facebook Twitter Plusone

Comentários

  1. 12 out, 2012

    Muito boas as reflexões da Lucia. Pra ler, reler e adotar.
    Tudo de bom sempre!

    Responder

  2. 12 out, 2012

    Muito boas as reflexões da Lucia.
    Pra ler, reler e adotar.
    Tudo de bom sempre!

    Responder

Deixe seu comentário:





Comentários