temas

ABBV repudia ações de marketing disfarçadas de concurso cultural

28/maio/2014

Ideia - gyulavari Csaba

A nova moda das empresas que desconhecem ou ignoram os princípios éticos que regem o mercado é lançar campanhas de marketing com o codinome “Concurso Cultural”. Em tese, concursos culturais deveriam ser uma brincadeira que incentiva a criatividade do participante sem o uso de sorteios.

Mas o que se vê ultimamente são manobras por trás de concursos desta natureza que buscam utilizar a mão de obra dos blogueiros para alcançar o maior número possível de posts publicados sobre a marca/empresa/destino (além de menções nas redes sociais). Em troca apenas a mera participação sem garantia de prêmio algum, muito menos com remuneração plausível.

Isso sem contar que o concurso que tem como objeto a promoção de produto ou serviço não é exatamente um concurso cultural e, sim, um concurso com necessidade de obtenção de autorização da Caixa Econômica Federal para funcionar. Ações semelhantes sem esse registro podem, inclusive, ser denunciadas à CEF para que a instituição tome as devidas providências.

Logo que a ABBV foi lançada, em 2012, a associação se posicionou veementemente contra à ação de uma empresa de cruzeiros que pedia aos blogueiros participantes do tal concurso que escrevessem sobre um determinado navio sem ao menos conhecer a embarcação. Essa dinâmica se repete cotidianamente no mercado. O mais recente “Concurso Cultural” desse tipo foi proposto pelo Grupo Companhia, empresa de comunicação com diversos clientes na área de turismo.

A proposta quer levar um blogueiro de cada estado do Brasil para uma viagem de luxo de três dias para Brasília com um acompanhante. E para participar “basta” o blogueiro publicar um post sobre a Capital Federal com a assinatura do “concurso cultural” e, claro, divulgar o texto no Twitter, Facebook e Instagram com a hashtag estabelecida pela promotora do concurso.

A mídia espontânea está garantida para o cliente do Grupo Companhia, mas a chance real do blogueiro ganhar o concurso não está clara, uma vez que a própria empresa usa de recursos pouco transparentes ao destacar que se reserva ao direito de selecionar os vencedores com critérios a serem estipulados por júri interno. Quais critérios?

Ações de marketing com este caráter estão na contramão das diretrizes estabelecidas pela ABBV em seus Estatutos Sociais e Código de Ética. Prezamos pela relação saudável entre mercado e blogueiros, posição que incentiva fornecer informação isenta ao nosso leitor. Entendemos que participar de ações como esta é uma escolha pessoal. No entanto, a ABBV recomenda que seus associados não integrem, estimulem ou façam parte de iniciativas semelhantes, uma vez que o blogueiro usa seu tempo e credibilidade de graça para chancelar uma empresa comercial.

A insistência na publicação massiva de posts que divulguem um destino, um produto e/ou serviço — sem uma contrapartida financeira legítima e concreta (seja através de banners ou publieditorial) — ofende e tenta diminuir a importância do material mais precioso produzido por um blogueiro: seu conteúdo!

_____________________

Foto: Gyulávari Csaba | FreeImages.com

Facebook Twitter Plusone

Comentários

  1. 29 maio, 2014

    O Grupo Companhia é uma empresa de comunicação independente cujo intuito é, há 18 anos, promover o turismo para os brasileiros. Para isso, produzimos um programa de TV, publicamos duas revistas, realizamos anualmente um prêmio que valoriza os melhores do setor e, inclusive, também temos um blog no Uol. Desde março, estamos trabalhando com a proposta de divulgar destinos nacionais em nossos veículos. A partir daí, surgiu a ideia de oferecer aos brasileiros a chance de conhecer sua capital federal através do projeto #BSBMeuDestino. Gostaríamos de levar milhares de pessoas para um passeio em Brasília, mas já que isso não é possível, convocamos os blogueiros, por vê-los como fiéis interlocutores e mediadores do grande público.

    Em momento algum, nosso objetivo esteve vinculado a interesses comerciais ou a divulgação gratuita de qualquer empresa. Não sugerimos aos blogueiros que falassem de produtos ou serviços do Grupo Companhia, mas, sim, do destino, Brasília, porque acreditamos que este merece ser divulgado. Realizamos ações semelhantes em vários pontos do Brasil. O primeiro deles foi Brasília, já que acreditamos que a cidade é pouco explorada turisticamente. Exemplo disso é o fato de que poucos brasileiros conhecem sua própria capital.

    Sabemos que convites para viagens são comuns no meio, pois, como comunicadores, também somos convidados. No entanto, optamos por não convidar blogueiros específicos para democratizar a ação proposta. Dessa forma, abrimos espaço para blogs de todos os portes, de todas as regiões do Brasil.

    Também não foi exigido aos blogueiros que fizessem uma postagem de propaganda, tampouco que escrevessem sobre aquilo que não conhecessem. Deixamos os participantes livres para escrever qualquer tipo de conteúdo sobre a cidade de Brasília, incentivando, assim, a criatividade do autor, o que é inerente a um concurso cultural.

    Consta no Estatuto da ABBV que sua missão é “democratizar o conhecimento e a informação sobre viagens através da profissionalização dos blogueiros do segmento”. Gostaríamos que ficasse claro que o Grupo Companhia valoriza essas mesmas práticas e não teve a intenção de contrariá-las e, sim, de estimular a produção de conteúdo sobre nosso País.

    Responder

  2. 23 jun, 2014
    Ana

    A ABBV repudia, e eu… AMO!! Já viajei muuuito graças aos concursos culturais, ou ações de MKT, seja lá o que for.

    Responder

    4 mar, 2015

    Você é blogueira?

    Responder

Deixe seu comentário:





Comentários