temas

Entrevista da Semana | No Mundo com a Gente

19/out/2015

Queremos que você descubra um pouco mais da história de cada um dos associados da ABBV e viaje melhor com as dicas bacanas que todos têm para oferecer! Na entrevista dessa semana você vai conhecer a blogueira Solange Martinenko Spiess do Blog No Mundo com a Gente.

IMG_61961.

O que levou você a escrever um blog de viagens? E porque escolheu este nome?
Nossos familiares e amigos sempre pediam dicas, roteiros de viagem ou simplesmente queriam escutar nossas histórias. Daí surgiu a ideia de criar o blog, para compartilhar as experiências e mostrar que é possível viajar com uma criança pelos lugares mais inusitados. Além, é claro, da vontade de despertar nas pessoas o desejo de conhecer o mundo, deixando nesta vida o registro de sua própria história. Cada lugar maravilhoso que visitávamos, eu tinha vontade de levar todos os meus familiares e amigos No Mundo com a Gente, assim também surgiu o nome do blog.

2. Qual é o seu perfil como viajante, o que você busca quando pega a estrada?
Meu perfil de viajante não é do tipo mochileiro, prefiro mais conforto, nada de luxo. Um hotel com cama confortável, bom chuveiro e boa acústica são essenciais para ter uma boa noite de sono e acordar disposto para um dia cheio de descobertas. Nos passeios, gosto de tudo um pouco, tanto de lugares pitorescos e rústicos quanto de grandes metrópoles. Se há uma coisa importante que aprendi nesses anos de estrada é não criar expectativas dos lugares, cada um possui suas peculiaridades, só assim é possível desfrutar o máximo do local.

3. Destaque três posts de que você mais gosta e conte-nos o porquê.

DSC01817Santos, no litoral do estado de São Paulo. Morei 12 anos nesta maravilhosa cidade, conheço sua história e suas belezas. Foi onde nosso filho passou boa parte da infância, fiz boas amizades. Escrever sobre esta cidade é reviver os bons momentos.

Lucerna/Suíça, eu sabia que a Suíça era linda, mas nunca imaginei conhecer um lugar como Lucerna, onde mistura cultura, montanhas exuberantes, lago e uma linda arquitetura.

Veneza/Itália, conhecer este lugar nos trouxe muitas surpresas, pensávamos que fosse apenas uma cidade romântica e que a visita valeria a pena apenas para casais (nosso filho estava junto, como em outras viagens). A cidade oferece muito mais aos visitantes. Em cada ruela, canal ou monumento sempre uma história a ser revelada.

4. Qual dos destinos já publicados no blog virou campeão de audiência?
O destino campeão de audiência foi Mont Saint-Michel na França.

5. Na sua opinião, qual é o grande diferencial do seu blog?
Todas as histórias que eu conto das viagens no blog foram vivenciadas por mim e minha família. Procuro passar as impressões de forma mais pessoal, indo além daquilo que está nos guias turísticos. Tanto no exterior quanto no Brasil dou uma atenção especial às diferenças e semelhanças culturais e sociais, procurando valorizar as peculiaridades, mas sem omitir as dificuldades encontradas em algumas situações.

6. Quando escreve um post você se preocupa com o leitor, com a audiência, com o Google ou fica focado no simples prazer de relatar e compartilhar?
Relatar minhas experiências de viagem ajudando o leitor nas suas escolhas é um grande prazer. A audiência é consequência.

7. Como você cultiva sua comunidade de leitores, qual é sua relação com eles?
Minha relação com os leitores é feito através das redes sociais ou e-mail, nada de formalidades, alguns deles passaram a serem meus amigos (a). Faço o máximo para que se sintam à vontade e participem com dicas, sugestões, dúvidas e procuro responder a todos o mais rápido possível.

8. Por que você resolveu se associar à ABBV?

A ABBV é excelência em profissionalismo, transmitindo confiança para seus leitores e associados.

9. Conte um mico ou perrengue de viagem?
Meu filho sempre gostou de castelos, batalhas e soldados da época Medieval. Por este motivo em dezembro de 2007 escolhemos o Estado da Bavária, no sul da Alemanha como um dos destinos, onde está localizado o Castelo de Neushwainstein. Chegamos ao final de uma tarde muito fria, estava escuro e nevava. Nos hospedamos em um hotel familiar, com excelente quarto/sala/cozinha. Deixamos as malas e fomos ao mercado fazer compras.

A nevasca havia dado uma trégua e tudo parecia tranquilo. No entanto, quando saímos do mercado a nevasca havia voltado e forte. Achei maravilhoso, meu filho brincou um pouco na neve, compras feitas, hora de descansar do fuso horário. Na volta para o hotel, percebemos que havíamos errado o caminho. Paramos o carro e estava totalmente escuro, apenas enxergávamos o branco da neve e um pouco do caminho iluminado pelos faróis. Ao fazermos o retorno, os pneus derraparam e era impossível sair do mesmo lugar, foram várias tentativas. O pânico tomou conta, nosso filho rezava, meu marido na direção tentava fazer o carro andar, eu tirava a neve da estrada.

Quando nós estávamos quase conformados em ter que dormir no carro e nos arriscar a uma hipotermia, apareceram no meio da escuridão três jovens correndo. Sim, fazendo exercício físico à noite no meio do nada, com frio extremo e neve. Foi quando pedimos ajuda para empurrar o carro, prontamente concordaram. Meu marido e meu filho ficaram dentro do carro manobrando, enquanto eu e os três rapazes empurrávamos. Foram várias tentativas e nada acontecia. Depois de ter provado o gosto da neve (se é que tem gosto) ao respirar pela boca na tentativa de ganhar mais fôlego, finalmente o carro começou a subir a ladeira. Nevava muito, eu estava cansada, com fome e congelada.

Após agradecer aqueles jovens, me virei para ir até o carro. Estava a 100 metros de distância. No escuro e no frio, pareciam quilômetros. Eu sozinha naquele lugar assombroso. Até conseguia escutar a risada de nervoso do meu marido, que ecoava naquele silêncio total. A desculpa de me deixar sozinha foi que ele estava procurando um local seguro para que o carro não parasse novamente. Tudo bem, mas não precisava ir tão longe, né! No outro dia de manhã, percebemos que nas rodas do carro havia gelo endurecido, isto fez com que elas não tivessem aderência no asfalto. Tivemos muita sorte, pois no final da rua onde tudo aconteceu tinha um rio, mais um pouco e poderia ter ocorrido algo pior. Algumas regras são importantes para viagens em locais com neve: o carro obrigatoriamente deve ser adequado para este tipo de intempérie. Ter um saco com sal para jogar na pista ajuda para derreter a neve e usar GPS, principalmente para lugares com pouca sinalização, que foi o nosso caso. Aprendemos a lição!

10. Qual sua meta 2016 para o blog?
A meta para é continuar viajando muito e terminar os mais de 50 posts de viagens que ainda faltam publicar no blog.
100_0750

Você acabou de conhecer a Empreendedora e Escritora Solange Martinenko Spiess do Blog No Mundo com a Gente.

Favorite já | No Mundo com a Gente

Siga No MUndo com a Gente no twitter: @nomundoagente

Curta No Mundo com a Gente no Facebook: No Mundo com a Gente

Siga No Mundo com a Gente no Instagram: @nomundocomagente

________________

Fotos: No Mundo com a Gente

________________

Veja aqui as entrevistas anteriores com os Associados ABBV!

Facebook Twitter Plusone

Comentários

  1. 21 out, 2015

    Muito obrigada a ABBV pela oportunidade de divulgar o Blog No Mundo com a Gente e compartilhar nossas experiências de viagem.
    Solange Martinenko Spiess

    Responder

  2. 24 jan, 2017

    Tenho acompanhado mais de perto a ABBV e vejo o quanto é uma iniciativa interessante! Se viajar já é tão bom, poder compartilhar com as pessoas e transmití-las um pouco das nossas sensações durante as viagens torna tudo ainda melhor! Escrevo sobre algumas viagens no meu blog:
    http://liveforexperiences.blogspot.com.br/
    Sem dúvida isso me faz muito bem e é uma forma de “eternizar” essas boas experiências…

    Responder

Deixe seu comentário:





Comentários