Publicado em

Os 10 erros de português mais comuns em blogs de viagem

BY: ABBV39 COMMENTS CATEGORY: Criação de conteúdo

Costumo dizer que, de todos os idiomas que resolvi estudar, o Português é o mais difícil. Quase todos os dias tenho uma dúvida gramatical e, às vezes, passo horas brigando com as vírgulas. E isso porque escrevo anos.  (“Há” com agá, que fique claro.) Aliás, até neste texto você, provavelmente, vai encontrar um ou outro deslize meu.

É fácil cometer pequenos erros no nosso idioma. O uso da crase é complexo e a grafia das palavras, confusa: atenção se escreve com “cedilha” e pretensão com “esse”, embora tenham o mesmo som. Existem até regras ortográficas para isso, é verdade (substantivos derivados de verbos terminados em NDER e NDIR, como pretender ou expandir, são grafados com “s”), mas memorizar todas as normas é que são elas.

Ao escrever para revistas e jornais — não que seja mais fácil — você conta com um revisor, o que diminui o impacto das barbaridades que a gente escreve. Mas quando se é blogueiro o trabalho é solitário. No máximo, o corretor ortográfico do Word para nos ajudar. Nem sempre com eficiência. E não estou falando aqui de erros mais complexos, que fogem do senso comum. Faço uma referência aos erros de sempre, aqueles que aparecem em, pelo menos, oito de 10 blogs que leio. Todos os exemplos abaixo são reais, a maioria retirada de blogs de viagem. Veja como evitá-los:

1.  Verbo FAZER quando indica tempo decorrido vai sempre no singular:

Faz cinco dias que voltei de viagem. (correto)

Fazem 10 anos que já estou casada. (errado)

2. Verbo HAVER quando indica “existir” também permanece no singular:

Houve muitas festas no ano passado. (correto)

Desde  que me mudei para cá houveram muitas brigas no prédio. (errado)

3. Não se utiliza crase antes de palavras masculinas:

Fiz o percurso a cavalo. (correto).

Caminhamos o tempo todo à pé. (errado)

4. Uso do HÁ (verbo haver) e A (preposição).

Sempre que a frase estiver no passado ou faça uma referência a algo que já ocorreu devemos utilizar  o HÁ. Quando algo ainda vai acontecer empregamos o A.

10 anos fiz minha primeira viagem à Europa. (correto)

Daqui  cinco dias embarco para a Grécia. (errado) | Daqui a cinco dias embarco para a Grécia (correto)

Lembrete:  escrever “ 10 anos atrás” é redundância, uma vez que a palavra atrás - neste caso - também indica passado. Ou você diz “Há 10 anos...” ou “Dez anos atrás”.

5. Verbos de movimento como CHEGAR exigem a preposição A e não EM:

Chegamos a São Paulo às 22h. (correto)

Chegamos em Paris depois da greve. (incorreto)

6. A palavra GRATUITO não leva acento. A pronúncia, inclusive, é gratUito.

O ingresso é gratuito. (correto)

A entrada no museu é gratuíta. (errado)

7. Uso de ONDE e AONDE.

A palavra “aonde” só é utilizada com verbos de movimento, significa  “para onde”.

Aonde vamos? (correto) | Aonde fica seu escritório? (errado)

Onde você estava? (correto)

8. Emprego de A VER:

O problema da Índia não tem a ver com os turistas. (correto)

O problema da Índia não tem haver com os turistas. (errado)

9.  Uso do HÍFEN. As regras são muitas e confundem.

Mas é bom saber: não levam hífen MEIO AMBIENTE e PONTO DE VISTA. O sinalzinho aparece, porém, em BEM-VINDO e ANTI-INFLAMATÓRIO.

10. Ortografia do verbo QUERER. Não existe quizer ou quiz na conjugação desse verbo.

Flávio quis estudar na Espanha. (correto)

Quem quizer pode entrar. (errado)

E você, tem alguma dica que nos ajude a escrever melhor? A caixa de comentários é toda sua!

____________________

Sílvia Oliveira é jornalista, blogueira e Presidente da ABBV. Há 10 anos escreve sobre turismo e desde 2006 edita o blog Matraqueando, especializado em viagens e comidinhas.  Mas até hoje não conseguiu memorizar as regras do hífen.

Foto: Stock.Xchng | Image Bank

Publicado em Criação de conteúdo Tags

39 COMMENTS

Avatar
Juan - posted on 01/10/2018 13:00
Reply

Para mim, o pior erro de português cometido hoje em dia (aliás, é mais que um erro: é um vício de linguagem) é o uso dos pronomes pessoais do caso reto como objeto direto. Eu acho isso um verdadeiro horror que empobrece a língua portuguesa. por exemplo: “eu vi ela” (que horror!), quando o correto é dizer “eu a vi”.

ABBV
ABBV - posted on 19/10/2018 15:16

É bem comum mesmo! Ainda bem que acontece mais em conversas que em textos 😉

Avatar
josenildes - posted on 04/07/2016 20:43
Reply

Para mim, a novidade foi referente aos verbos de movimento pedirem preposição A e não EM! Empregava errado 🙂

ABBV
ABBV - posted on 19/07/2016 11:45

Falando de viagem, a gente usa esses verbos o tempo todo, né?

Avatar
Helena - posted on 11/04/2016 19:02
Reply

Verifique o trecho a seguir e assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas:
“___ vésperas de meu aniversário, pedi ___ minha mãe que me comprasse um livro para eu conseguir me
ocupar na viagem ___ Santos que tanto amo e cidade onde nasci e cresci”.
a) As; à; a.
b) Às; à; a.
c) Às; a; à.
d) As; a; a.

qual seria a alternativa certa?

obrigada!

Avatar
Alexandre Giesbrecht - posted on 12/04/2016 08:33

Resposta C (vale ressaltar que o segundo “a” poderia ser com ou sem crase, mas a única alternativa que está correta nos outros dois casos é a C).

Avatar
Juliana - posted on 03/11/2016 18:08

A C???? Pq? Achei que fosse a B, pois chegamos a Santos, não? Voltamos de Santos! Estou errada?

Avatar
Alexandre L Giesbrecht - posted on 04/11/2016 18:52

Ele não está falando DE Santos apenas, mas, sim DA “Santos que tanto amo”. Nesse caso, a cidade sempre vai levar artigo, daí a crase.

On Door Comunicação Digital » 5 Dicas para o seu Blog de Fotografia - posted on 13/09/2013 10:31
Reply

[…] cuidado: se quer escrever, aprenda a escrever bem. Procure estudar para escrever melhor e evite erros comuns e vícios de linguagem. Além disso, escrever sem pontuação, de forma abreviada ou com TUDO EM […]

Dicas para o seu Blog de Fotografia | Silvio Abdon - posted on 06/09/2013 17:18
Reply

[…] cuidado: se quer escrever, aprenda a escrever bem. Procure estudar para escrever melhor e evite erros comuns e vícios de linguagem. Além disso, escrever sem pontuação, de forma abreviada ou com TUDO EM […]

5 Dicas para o seu Blog de Fotografia : Dicas de Fotografia - posted on 04/04/2013 00:02
Reply

[…] cuidado: se quer escrever, aprenda a escrever bem. Procure estudar para escrever melhor e evite erros comuns e vícios de linguagem. Além disso, escrever sem pontuação, de forma abreviada ou com TUDO EM […]

Avatar
Dani - posted on 03/10/2012 06:37
Reply

Pior ainda se vc mora em um pais onde a lingua tem a origem no latim, como o portugues… a chance de se confundir é muito grande! Faço muitas pesquisas no Google quando estou escrevendo… A proposito, desculpem a falta de acentos, estou escrevendo em um teclado italiano.

Abs!

Avatar
Debora - posted on 01/10/2012 07:47
Reply

Fiz uma super revisão nos meus posts. Me esforço para não errar….., mas o “chegamos em” tinha lá!!!!
Obrigada e Parabéns pela iniciativa.
bjs

Avatar
Alexandre Giesbrecht - posted on 28/09/2012 11:11
Reply

Só um esclarecimento a respeito da crase: é possível, sim, em certos casos, usar o acento grave antes de palavras masculinas. Explico: a crase pode denotar também que se quer dizer “à moda de”, como no famoso “filé à Oswaldo Aranha” (ou “filé à moda de Oswaldo Aranha. Além disso, se o acento grave estiver na palavra “àqueles”, obviamente virá antes de uma palavra masculina.

Acho que o mais correto é apontar que a crase é a contração da preposição “a” e do artigo “a”. Na dúvida diante de uma palavra feminina, basta substituí-la por uma masculina e ver se, assim, seria usado “ao”.

Avatar
Lucila - posted on 27/09/2012 16:37
Reply

Silvia,
Já li muitos “porisso”, “derrepente”, “mais” no lugar de “mas” (e vice-versa).
E como você, eu também brigo com as vírgulas. Perco a conta de quantas vezes consulto a gramática.
Ótimo post!

Avatar
Lu Francesa (@LuFrancesa) - posted on 25/09/2012 06:31
Reply

Adorei o post :), é sempre bom relembrar e aprender!

Avatar
Fernanda - posted on 22/09/2012 09:27
Reply

Milena F., sou professora universitária de língua portuguesa e, apesar de alguns gramáticos defenderem o uso do “em”, o “chegar A” é a forma correta como explicado neste artigo. O verbo “chegar” rege a preposição “a” (Cheguei a Santos). Embora seja muito comum, “chegar em” é coloquialismo, portanto, é inadequado na escrita, nem sequer permitido em redações de vestibular, por exemplo. A única exceção para o uso de “chegar em” é quando há referência a tempo (Chegar em cima da hora).

Avatar
Jackie - posted on 20/09/2012 14:25
Reply

Ótimo post. Eu fiz uma listinha com os erros mais comuns que achei em blogs de viagem. Tem a confusão do grátis e gratuito também, muita gente usa os dois de forma errada. O “haver” em vez do “a ver ” está na moda. Tem também o “concerteza” e o “ancioso”.
Ui. Dói até escrever.
bjs,

Avatar
Milena F. - Viver Plenamente Paris - posted on 19/09/2012 17:25
Reply

Post muito interessante, mas fiquei com uma dúnida danada em relação ao verbo chegar!
Sempre aprendi (na escola e em livros, até tenho um dicionário aqui em casa que diz isso) que chega-se em algum lugar ou de algum lugar (no sentido de retorno). O exemplo do dicionário é “chegaremos no Rio logo”.
No Português falado em Portugal seria com a preposição “A”. Eu até uso o “A” pois em francês é assim que se utiliza para cidades, mas meus amigos professores de português sempre me corrigem quando escrevo ou falo assim, dizendo que no Brasil se utiliza preferencialmente a preposição “em” (ao contrário de Portugal). Será que essa regra mudou com a nova reforma?

Avatar
Sílvia Oliveira - posted on 20/09/2012 01:45

Milena, é verdade, a linguagem coloquial permite o “em”… soa melhor, diriam alguns. Mas a gramática normativa não permite, nunca. Chegar NO Rio significa que você chega “montada” no Rio. Mas não, você chega NO carro, NO trem, NO Ônibus… AO Rio! 🙂 E o exemplo serve para os verbos IR e VIR => “Iremos à escola amanhã” (e não NA escola) e “Viemos à praia descansar” (e não NA praia). Parece-me estranho que um professor de português corrija você neste aspecto. O que ele poderia alertar é sobre as diferenças entre o uso coloquial e o uso culto do verbo “Chegar”. Abraços!

Avatar
Milena F. - Viver Plenamente Paris - posted on 20/09/2012 06:10

Silvia, é um assunto controverso, mas como eu disse, essa explicação está mesmo nos dicionários (o meu atual é um da Caudas Aulette) que usa exatamente esse exemplo de Chegar “no” Rio. O que alguns especialistas da língua portuguesa defendem é que enquanto no português de Portugal o verbo chegar vai ser sempre como “meta, objetivo”, lá eles usam sempre a preposição “A”, mas que no Brasil a língua evoluiu e não é mais falada nem escrita como no século XIX (mesmo que para alguns seja “bonito”), e o verbo chegar, quando se trata de alvo, lugar específico (cheguei ao Maracanã) leva a preposição, mas quando ele completa uma ação de ir ou vir de algum lugar, a expressão atual mais aceita é “em”. Já com o verbo “ir”, nenhuma confusão, ir será sempre à algum lugar… Por enquanto ninguém questiona! Até mudarem!!! Como aquelas palavras que caíram em desuso e ninguém mais lembra, e que até mesmo soam estranhas… (se alguns falam ainda “tu”, ninguém usa o vós”, e o você é completamente aceito).

Avatar
Ana - posted on 19/09/2012 15:51
Reply

Segundo a Academia Brasileira de Letras, infraestrutura não leva hífen.

Avatar
Sílvia Oliveira - posted on 19/09/2012 15:54

Oi, Ana! Obrigada pela dica! Você leu os comentários acima? O exemplo já foi trocado. Dê um F5 para ver o post atualizado. Abraço! 🙂

Lucia Malla
Lucia Malla - posted on 19/09/2012 14:45
Reply

Faltou lembrar da diferença entre “viagem” e “viajem”, que bastante gente erra ainda, mesmo sendo blogueiro de viagem… 🙂

Avatar
Jackie - posted on 20/09/2012 14:23

noooossa, blogueiro de viagem que erra viagem, deveria…. sei lá, fazer um videoblog ne, em vídeo, não escrever nada rs

Avatar
Claudia - posted on 19/09/2012 13:53
Reply

Parabéns pelo post !
Só ficou faltando estada/estadia. Hahaha, esses confundem direto em blogs de viagem.

bjos

Avatar
Jussara - posted on 19/09/2012 13:10
Reply

Muito bom. O que me deixa mais indignada é ver jornalistas ( que têm blogs de viagem ) usando crase antes de palavras masculinas. Dá vontade de corrigir, serião. “Chegar em” é um erro bem comum, mesmo em sites de responsa.

Avatar
Luciana Ferreira - posted on 19/09/2012 13:01
Reply

Adorei! Português é bem complicado. E as maiores dificuldades no aprendizado de outros idiomas se dão quando não sabemos como é a regra em português.
Um outro erro clássico nos blogs de viagem é a visita à danada da vinícUla, que deve produzir uns vinhos de difícil digestão!
Bom trabalho! Um beijo
Luciana Ferreira

Avatar
Nívia Gouveia - posted on 19/09/2012 12:06
Reply

Eu e meu marido temos um blog, que atualizamos sempre que a loucura do dia a dia permite. Tenho o maior cuidado com esses deslizes, pois sou jornalista e estudante de Letras. Não posso deixar passar nem esses errinhos mais ‘corriqueiros’. Corrijo TODAS as portagens do blog. Leio e releio à exaustão. Pode ser que passe alguma coisa pelos meus olhos clínicos, porque sou humana, mas não é comum.

Avatar
Luiz Carlos Pessanha da Encarnação - posted on 17/12/2016 10:06

Nívia,estou vibrando com essas informações da língua portuguesa.Estou aprendendo muito,pois,são tantas as regras que me sinto um errante do idioma mas,sempre, procuro escrever o mais correto possível.No seu relato,quando você fala em atualizar o BLOG não seria correto escrever “Corrijo TODAS as postagem do blog – ao invés de “Corrijo TODAS as portagem do blog , como você o fez,ou seja, postagem ao invés de portagem?

Avatar
Fernanda Cattoni - posted on 19/09/2012 11:45
Reply

É isso mesmo! Só que as regrinhas mudaram de novo e como disse a Yara… infraestrutura perdeu o hífen….

Avatar
Sílvia Oliveira - posted on 19/09/2012 12:34

Hahahaha, verdade, Fernanda e Yara! Meu exemplo era outro, comi barriga, vou lá consertar! Bjs e obrigada!

Avatar
Sirlene - posted on 19/09/2012 15:52

Sílvia, um dos melhores textos em blogs de viagem que conheço é o seu. Além de livre e divertido, é muito correto. Isso de confundir o hífen é comum, até porque as regras mudaram muito e mesmo o leitor culto não se sente “ofendido” se ler infra-estrutura ou infraestrutura. Feio mesmo é ver bloguerio de viagem escrevendo “excurÇão”.

Avatar
Virginia Lucia - posted on 19/09/2012 18:25

É isso, não sei mais NADINHA sobre o uso do hífen, acabaram comigo!! Excelente texto, Sílvia, muito esclarecedor, parabéns! Beijos.

Avatar
yara xavier - posted on 19/09/2012 11:15
Reply

Silvia, depois das novas regras para a ortografia, até querendo acertar a gente erra. Infra-estrutura, por exemplo,perdeu o hífen e agora é infraestrutura. Aliás, esse tal hífen tem me infernizado muito!

Avatar
oswaldo oleare - posted on 12/02/2015 08:56

o hífen, aliás, é um “hiferno”…

Avatar
Mirella - posted on 19/09/2012 11:05
Reply

Amei… apesar de tentar escrever certinho, sempre cometo erros.
Bem legal essa lista!!!! Valeu Silvia 🙂

Avatar
Carlos Villas-Bôas - posted on 06/05/2013 17:47

Mirela, sua despedida deveria ser: “Valeu, Silvia.”
Com a vírgula antes do nome.
Quem discordar, que me corrija.

Avatar
Raul Souza - posted on 13/08/2017 14:15

Mirella *


Deixe um comentário