temas

Umbria: terras de trufas, de santos e de um Brasil mais próximo

16/ago/2013

Por Clarissa Donda

Há pouco mais de um mês, surgiu um pedido para que a ABBV indicasse uma lista de  blogueiros para participar de uma famtrip à Umbria, na Itália. Poucas informações sobre o convite, muitos blogueiros excelentes candidatos – e pra mim, a grande surpresa: enfim o convite, e uma semana fantástica em meio a uma das regiões que entrariam com folga na minha lista de lugares preferidos do mundo de qualquer um. Por isso e pelo convite feito à ABBV, era preciso um post para contar como foi a viagem e o projeto. Que, confesso, foi feito com muito gosto – literalmente, como acontece com tudo o que vem da Itália.

Vale explicar de onde surgiu o convite. Vamos lá, então: a famtrip em questão faz parte do Projeto Brasil Próximo (mais informações aqui.), um acordo feito entre os governos do Brasil e Itália, e que visava a cooperação de ambos no desenvolvimento de suas regiões, tanto no ponto de vista social como econômico. Trocando em miúdos: uma delegação da Itália volta e meia vem para solo brazuca para ajudar a desenvolver nossa região – por exemplo, um grupo de italianos foi à região de Bagé, no Rio Grande do Sul, para ajudar as pequenas cooperativas locais na produção e colheita de azeitonas para o preparo no azeite. Já outro grupo veio ao interior paulista para outra missão e atualmente, as delegações italianas estão com viagem marcada para o interior do Piauí, mais precisamente para a área de nome inusitado “Serra das Confusões” (um trecho belíssimo de serra  que fica no sudoeste do Piauí), para ajudar a capacitar a região e a desenvolvê-la para o turismo – como é o caso da Serra da Capivara e do Delta do Parnaíba, dois pólos de turismo piauiense já crescidinhos e despontando bem no cenário brasileiro do turismo.

E dessa vez, era a hora da contrapartida e de uma delegação brasileira visitar a Itália para contribuir no que poderia. Foi a região da Umbria que fez o convite, e o objetivo da comitiva era apresentar o potencial turístico da região para o mercado brasileiro – e que fica esquecido diante da fama das regiões vizinhas, como a Toscana e o Lazio (onde está Roma).

Foram 7 dias de viagem, do dia 1 ao dia 7 de julho, pelas cidades da Umbria. A principal delas, principal chamariz de turistas à região, é Assis, terra do São Francisco, um dos santos mais gente boa da Igreja Católica. Assis abre as portas para um dos pontos fortes da região, o turismo religioso, mas há muitas outras belezas desconhecidas da rota do turismo. Como o charme da cidade de Orvieto, famosas pelas suas cerâmicas elaboradas, e pelas delícias, literalmente falando, da encantadora cidade de Norcia e Perugia: a primeira é conhecida como a capital das trufas negras e do presunto cru, e a segunda é o berço do chocolate italiano e sede da fábrica Perugina, que produz o famoso Baci.

Foi bacana ver também que a exigência da presença de um blogueiro foi deles – há um ano, a região havia sediado o encontro TBU – Travel Bloggers Unite e eles estão bem cientes e interessados no papel que a blogosfera representa na divulgação de um destino. Deram a entender, inclusive, que há mais projetos neste sentido. Vamos torcer, então!

Os posts estão sendo preparados com carinho, e estão sendo publicados no Dondeando Por Aí , com a grande responsabilidade de tentar contar com  igual encanto o que é que a Umbria tem. Mas já fica a dica: sugiro, e muito, uma esticada à região para quem tem viagem marcada para a Itália, já que fica a poucas horas de Roma. Pode ir farto de boas expectativas: definitivamente a Itália entende de pequenos prazeres, e considerando que a Umbria é a capital das trufas negras, nada mais natural do que esperar pequenas maravilhas – basta só procurar de perto.

Facebook Twitter Plusone

Deixe seu comentário:





Comentários